Vereadores rejeitam pedido de investigação

A Câmara de Vereadores de Avaré rejeitou, por 6 votos a 5, o requerimento do vereador Ernesto Ferreira de Albuquerque que encaminhava ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) informações que apontam que a Prefeitura de Avaré ultrapassou o limite legal, de 20%, em créditos suplementares, no ano de 2017.

Os votos contrários a propositura foram dos vereadores Alessandro Rios, Ivan Carvalho de Melo, Carlos Estati, Roberto Araújo, Jairinho do Paineiras e Coronel Moreli. Além de Albuquerque, votaram pela aprovação do documento Francisco Barreto, Adalgisa Ward, Sérgio Fernandes e Flávio Zandoná.

Ao apresentar o requerimento o autor apontou para a resposta recebida em outro documento,  requerimento 1091/2018, demonstra que o referido percentual teria sido ultrapassado.

A rejeição só foi possível pela ausência da vereadora Marialva Biazon, gripada a parlamentar se ausentou do final da sessão. Outro requerimento, da vereadora Adalgisa Ward, também foi rejeitado.

O documento pedida ao Prefeito Municipal providências e fiscalização contra a empresa Rápido Luxo Campinas. Segundo a vereadora, uma usuária disse que foi transportada em um ônibus com as portas amassadas e que chovia dentro.

Os dois requerimentos foram votados em separado, a pedido do vereador Roberto Araujo.

 

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.