Vereador sugere que sede da Procuradoria vá para o Paço Municipal

O vereador Alessandro Rios apresentou um requerimento durante a sessão ordinária da última segunda-feira (04) pedindo que a Prefeitura informe se é possível um estudo de espaço físico visando a transferência da Procuradoria Pública Municipal para o Paço Municipal.

Segundo o vereador, diante dos relevantes serviços prestados pelos procuradores ao nosso município nada mais que oportuno que os defensores públicos estarem atuando em conjunto, bem próximo ao Prefeito Municipal.

“Analisando o posicionamento da procuradoria eu vejo que ela está muito distante do prefeito municipal. Eu estou pedindo que se faça um estudo de viabilidade e de espaço físico para que a Procuradoria Pública esteja no Paço Municipal” – disse Alessandro Rios.

O vereador disse ainda que seria uma ação que facilitaria na gestão desse departamento municipal, bem como ainda uma ação de contenção de custos diversos e de melhores condições estruturais aos procuradores públicos municipais.

“Nada mais oportuno, nada mais viável, facilitaria muito a gestão; os advogados públicos estarem ao lado do prefeito, até para que ele possa exercer o seu comando dentro de uma força mais eficaz possível. Também auxiliaria na contenção de despesas e vejo uma melhoria das condições estruturais desses procuradores” – completou Alessandro Rios.  

Feira das Nações

Alessandro Rios ainda apresentou requerimento pedindo para que o prefeito estude a possibilidade de retornar com o evento Feira das Nações em 2018.

Em um formato simples, realizado através de parcerias com empresas privadas, sem o uso do dinheiro público, prestigiando os artistas avareenses, com danças e barracas típicas de Portugal, Itália, Holanda, Estados Unidos, França e outros países.

“Por muito tempo foi um evento tradicional e familiar em nosso município, que deveria ser resgatado pelo grande valor cultural, histórico e turístico” – completou o vereador.

Os requerimentos foram aprovados por unanimidade e seguem para a apreciação do Poder Executivo.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.