Mudanças no transporte escolar rural seguem gerando reclamações

Veja a Tribuna Livre

Na sessão legislativa da última segunda-feira (13) mais uma vez a Tribuna Livre teve como tema as alterações realizadas no transporte escolar rural. Daniela Lava Abdo, moradora da fazenda Palmeiras, explicou que o tratamento dado as 13 crianças mudou para pior.

Há mudança no horário do ônibus, das 6h para as 5h20 prejudicou a rotina dos estudantes, que não conseguem se adaptar a nova rotina. Ela contou de casos de crianças que ficaram com gripe e febre por esperar o ônibus escolar mais cedo.

“A minha filha é a ultima a ser entregue na escola, há duas semanas ela chegou às 8 da manhã e a professora me ligou cobrando. Tive que explicar que dependo do transporte público”, contou Daniela.  

Condições Precárias

Segundo a moradora as condições dos ônibus são precárias. “As crianças vão limpas e voltam sujas com mancha de graxa e barro. Quando o ônibus atola eles ficam horas esperando socorro, ninguém vai resgatar as crianças”, reclamou.  

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.