Juiz aceita denúncia e Mantega se torna réu por pedalada fiscal

O ex-ministro da Fazendo durante os governos de Lula e Dilma, Guido Mantega, virou réu por operações de crédito do governo com bancos públicos, que eram gerados graças ao atraso no repasse dos recursos que tinham como objetivo pagar despesas do governo com os programas sociais, as chamadas pedaladas fiscais, que motivaram o impeachment de Dilma.

Além de Mantega, o ex-presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, o ex-secretário do Tesouro, Arno Augustin, e o ex-subsecretário de Polícia Fiscal, Marcus Pereira Aucélio, também se tornaram réus. A decisão ocorreu após o juiz Francisco Codevila, da 15ª Vara Federal de Brasília aceitar a denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra o ex-ministro e os demais envolvidos.

Segundo o MP, os quatro réus atuaram na organização e na autorização dessas operações sem que as mesmas passassem pela aprovação do Congresso Nacional, que é a tramitação normal.

A ex-presidente Dilma e o ex-presidente do BNDES, Luciano Coutinho, também foram investigados, mas como o crime prescreveu o MP não chegou a acusa-los e a apuração foi arquivada.

Os réus responderão por crime contra as finanças públicas e terão dez dias para apresentar suas defesas.

Reportagem, Raphael Costa

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.