Emprego com carteira assinada em Avaré sofre queda

A Estância Turística de Avaré perdeu 396 vagas de empregos formais, entre janeiro e abril, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).  

Os números apontam que nos primeiros quatro meses do ano, 2.868 pessoas foram admitidas e 3.264 acabaram desligadas, dos 4.564 estabelecimentos da cidade. Nos três primeiros meses do ano, a cidade registrou perdas consideráveis. Em janeiro foram 121 vagas a menos, fevereiro 343 e março, outras 153 vagas.  

A falta de empregos em Avaré também trouxe reflexos para a micro região, composta além de Avaré por Águas de Santa Bárbara, Arandu, Cerqueira César, Iaras, Itaí, Itatinga e Paranapanema. Juntas as cidades tiveram 1.633 empregos formais a menos do que o registrado no início de 2018.

Durante o primeiro quadrimestre a micro região registrou 5.167 admissões e 6.800 demissões. Em Avaré, o comércio reduziu em 107 o número de trabalhadores, com 889 admissões e 996 desligamentos. A agricultura também sofreu com a redução de vagas de trabalho, perdendo 134 postos no período. Foram 491 pessoas contratadas e 625 desligamentos.

Os dados negativos registrados em Avaré e região não acompanharam o aumento de postos de trabalho registrados no estado de São Paulo e no Brasil. Durante o primeiro quadrimestre São Paulo aumentou em 125.203 o número de pessoas contratadas com carteira de trabalho, foram 1.625.304 admissões e 1.500.101 desligamentos.

Os números nacionais também tiveram aumento durante os primeiros quatros meses do ano. Foram 5.204.841 pessoas admitidas e 4.893.782 demissões, com uma variação absoluta de 311.059.

Faça um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.