Mesmo após condenação, Lula mantém vantagem em Pesquisa Datafolha

homem falando e gesticulando O Instituto Datafolha divulgou na manhã de hoje, quarta-feira (31), pesquisa de intenção de votos para as eleições presidenciais desse ano. Com 2.826 entrevistas em 174 municípios brasileiros os números apontam que Lula tem 37% das intenções de voto. Já a briga por uma vaga no segundo turno ao lado do petista está acirrada.

A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR 05351/20018.

Liderando todos os cenários do primeiro turno, o ex-presidente deve ser impedido de disputar as eleições após a sua condenação na segunda instância do Judiciário e o enquadramento na Lei da Ficha Limpa.

Adversários

O deputado federal Jair Bolsonaro não apresentou crescimento na pesquisa, que foi realizada na segunda e na terça-feira, variando o seu percentual entre 15% e 20%. Bolsonaro lidera todas as simulações sem a presença de Lula.

Os dados apresentados pelo Instituto ainda apontam que a condenação do ex-presidente pode impulsionar a candidatura de outros candidatos, sem Lula a candidatura de Marina Silva sobre de 8% para 13% e Ciro Gomes vai de 6% a 10%.

Nos cenários sem Lula, Ciro e Marina se revezam no segundo turno. Já o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, varia entre 6% com Lula na disputa, e 11% sem o petista.

Os cenários não sofreram grandes alteração da última pesquisa Datafolha, realizada em dezembro.

Outro ex-presidente que aparece como possível candidato nas eleições é o senador Fernando Collor que foi incluído no levantamento. Ele aparece com índices de 1% e 3% do eleitorado.

Segundo Turno

homem de óculos falando ao microfone Em um provável segundo turno, Lula venceria em cenários com adversários como Geraldo Alckmin, Marina Silva e Jair Bolsonaro.

Sem Lula, Bolsonaro seria derrotado por Marina Silva e ficaria em um empate técnico com Alckmin.

Rejeição

Segundo a pesquisa, Lula e Temer seguem sendo os políticos mais rejeitados pela população. Após a condenação no TRF-4, a rejeição de Lula subiu de 39% para 40%. Mesmo tendo uma diminuição considerável de seus números Michel Temer continua tendo uma grande rejeição da população brasileira. O índice de descontentamento do atual presidente caiu de 71% para 60%.

Fernando Collor aparece com a segunda maior rejeição, com 44%, atrás de Temer. Bolsonaro tem 29% e Alckmin, 26%.

Deixe uma resposta